FRASE DA SEMANA: [Quote of the Week:]
"Liturgias, antigas ou modernas, escritas ou não, são uma ferramenta humana para manter as engrenagens religiosas rodando, reproduzindo o costumeiro, ao invés de exercitar a fé na presença imediata e operação do Espírito."
Arthur Willis

Ano Novo (Pagão) "Abraçado" pelo Cristianismo - A Origem

A primeira comemoração chamada de festival de ano-novo aconteceu na Mesopotâmia por volta de 2.000 a C. Na Babilônia a festa começava na ocasião da Lua Nova, indicando o equinócio de primavera, ou seja, um dos momentos em que o Sol se aproxima da linha do Equador, quando os dias e as noites têm a mesma duração.

No calendário atual, isso ocorre em meados de março, mais precisamente, dia 19 de março, data em que os espiritualistas comemoram o ano-novo esotérico.











Ainda hoje, na China se comemora a festa de passagem de ano no fim de janeiro ou começo de fevereiro.


A comunidade judaica tem um calendário próprio para comemorar a passagem de um ano ou Rosh Hashaná que ocorre em meados de setembro ao início de outubro do calendário gregoriano. Já os islâmicos, o ano-novo é comemorado em meados de maio.
Os assírios, persas, fenícios e egípcios comemoravam o ano novo no dia 23 setembro e os gregos comemoravam o início de um novo ciclo em dezembro, nos dias 21 e 22.

Os romanos foram os primeiros a estabelecer uma data no calendário para realizar uma grande festa (753 AC a 476 DC). O dia era primeiro de março, mas foi trocado para primeiro de janeiro e mantido no calendário juliano, adotado em 46 AC. Só em 1.852 foi que a igreja consolidou a data quando adotou o calendário gregoriano.




1º DE JANEIRO - COMEMORAÇÃO AO DEUS (Romano) JANO!






JANO (Janus) era o deus representado por uma figura com uma face voltada para trás (passado) e outra para frente (futuro).







A sua face média era desconhecida, digo, a verdadeira, pois que era tida como o nexo o momento exato da passagem do que foi para o que virá. É exatamente nesse nexo que existe o verdadeiro Reino de Jano. É justamente em sua homenagem que o mês de Janeiro(Mens Januarius) recebeu esse nome, o "mês de Jano". Por ele temos a noção Prosaica de Passagem de um ciclo anual de atividades a um novo.

Era o deus "dos Portais e dos Princípios", "das Vindas e das Idas", simbolizando o "conhecimento do passado e do futuro". Era o Protetor de todo assunto concreto e abstrato, "das Portas(Janues), do Começo do Dia, do Mês, do Ano". Daí que o primeiro mês se chame Janeiro(Januarius).

Os Romanos faziam Sacrifícios à Jano no princípio de um Ano Novo, esperando que esse sacrifício lhes trouxesse os favores do deus nos meses que se avizinhavam.

JANEIRO, cujo nome se origina de deus Jano, foi acrescentado no Calendário por Numa Popílio(715-662 a.C.), sucessor de Rômulo, personagem Histórico-mítico que, segundo Plutarco, teria, fundado Roma em 21 de Março de753 a.C.
O Ano Novo é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo. Todas as culturas que têm calendários anuais  celebram o "Ano Novo". A celebração do evento é também chamada Réveillon, termo oriundo do termo réveiller, que em português significa "Despertar".
Os Romanos dedicavam esse dia ao deus Jano, o deus dos portões.
Janus era o "Porteiro Celestial". De fato, era o Responsável por abrir as portas para o ano que se iniciava, toda porta se volta para dois lados diferentes. Assim ele é conhecido como o "deus das portas".

Um comentário:

} }; var hasMore = function() { return !!cursor; }; var getMeta = function(key, comment) { if ('iswriter' == key) { var matches = !!comment.author && comment.author.name == config.authorName && comment.author.profileUrl == config.authorUrl; return matches ? 'true' : ''; } else if ('deletelink' == key) { return config.baseUri + '/delete-comment.g?blogID=' + config.blogId + '&postID=' + comment.id; } else if ('deleteclass' == key) { return comment.deleteclass; } return ''; }; var replybox = null; var replyUrlParts = null; var replyParent = undefined; var onReply = function(commentId, domId) { if (replybox == null) { // lazily cache replybox, and adjust to suit this style: replybox = document.getElementById('comment-editor'); if (replybox != null) { replybox.height = '250px'; replybox.style.display = 'block'; replyUrlParts = replybox.src.split('#'); } } if (replybox && (commentId !== replyParent)) { document.getElementById(domId).insertBefore(replybox, null); replybox.src = replyUrlParts[0] + (commentId ? '&parentID=' + commentId : '') + '#' + replyUrlParts[1]; replyParent = commentId; } }; var hash = (window.location.hash || '#').substring(1); var startThread, targetComment; if (/^comment-form_/.test(hash)) { startThread = hash.substring('comment-form_'.length); } else if (/^c[0-9]+$/.test(hash)) { targetComment = hash.substring(1); } // Configure commenting API: var configJso = { 'maxDepth': config.maxThreadDepth }; var provider = { 'id': config.postId, 'data': items, 'loadNext': paginator, 'hasMore': hasMore, 'getMeta': getMeta, 'onReply': onReply, 'rendered': true, 'initComment': targetComment, 'initReplyThread': startThread, 'config': configJso, 'messages': msgs }; var render = function() { if (window.goog && window.goog.comments) { var holder = document.getElementById('comment-holder'); window.goog.comments.render(holder, provider); } }; // render now, or queue to render when library loads: if (window.goog && window.goog.comments) { render(); } else { window.goog = window.goog || {}; window.goog.comments = window.goog.comments || {}; window.goog.comments.loadQueue = window.goog.comments.loadQueue || []; window.goog.comments.loadQueue.push(render); } })(); // ]]>

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...