FRASE DA SEMANA: [Quote of the Week:]
"Liturgias, antigas ou modernas, escritas ou não, são uma ferramenta humana para manter as engrenagens religiosas rodando, reproduzindo o costumeiro, ao invés de exercitar a fé na presença imediata e operação do Espírito."
Arthur Willis

Spurgeon fumou para a glória de Deus!

O texto abaixo foi publicado pela revista “Christian World”  no ano de 1874 e contém a resposta do pastor Charles Spurgeon (o “Príncipe dos Pregadores”) a uma provocação feita pelo pregador itinerante Dwight Pentecost em um culto (naquele tempo os cultos também eram palcos de discussões inúteis). Conta-nos a história que Pentecost incluiu no sermão um relato de como “obedeceu ao chamado de Deus para deixar de fumar, algo que parecia atrapalhar sua busca pela santidade”, uma provocação a Charles Spurgeon que amava fumar charutos.
Na verdade Pentecost fez o mesmo que os “cristãos” do século 21: uma espécie de barganha perversa com Deus. O fato dele ter parado de fumar charutos dava-lhe o direito de sentir inveja de Charles Spurgeon, que aquela altura já era considerado um
pregador brilhante por toda Europa, organizando reuniões gigantescas para os padrões da época. Hoje Charles Spurgeon ainda é um ícone entre os protestantes, e, se não fosse esse texto, talvez nunca saberia nada sobre Dwight Pentecost.
Na verdade Pentecost acha que ficou mais santo (segundo suas próprias palavras) quando na verdade houve uma cauterização de consciência. O que o impedia de ser santo era a inveja que ele sentia do Spurgeon, não os charutos. Esse sentimento de culpa foi removido quando ele passou a detestar o que seu companheiro famoso e talentoso mais gostava.
Desaconselho o fumo, pois faz mal à saúde; causa vários tipos de câncer, impotência e diminui a expectativa de vida. Não fumo unicamente porque quero prolongar a minha vida o máximo possível para poder ajudar a todos os meus irmãos o máximo de tempo possível, e, embora isso me seja lícito, por causa desse desejo, fumar não me convém. Fumei durante um tempo da minha vida, principalmente quando estive em depressão, e o efeito do tabaco foi bem melhor que os dos remédios.
Fumar não te leva ao inferno a menos que você já esteja indo para lá. Agora, se você estiver indo para o céu, ele só vai acelerar a sua chegada ao paraíso, pois com certeza você vai morrer mais cedo do que morreria caso ficasse longe do cigarro.
Essa implicância dos “evangélicos” com o cigarro é fácil de entender. Talvez você conheça fumantes mais felizes que você, com mais amigos, ou com mais dinheiro; talvez ele até seja um ser humano melhor do que você e tenha até mais qualidades que Jesus considera importante. Porém, ele não tem que “dizimar”, não tem que obedecer “pastor” e nem é um “rato de igreja”. Sendo assim, você tem que arranjar um bom motivo para odiá-lo e jogá-lo no inferno.
As campanhas contra o tabaco que os governos têm feito foram infinitas vezes mais eficiente do que essa babaquice evangélica, pois são baseadas na verdade e não no engano.
Finalmente o texto:
Em 1874, a revista Christian World relatou uma curiosa disputa de idéias entre o pregador itinerante Dwight Pentecost e o pastor Charles Spurgeon, ocorrida quando ambos estavam em um culto (um assunto tão sem importância só podia estar sendo discutido em um culto mesmo).
Pentecost incluiu em seu sermão um relato apaixonado sobre como obedeceu ao chamado de Deus para deixar de fumar, algo que parecia atrapalhar sua busca de santidade. Muitos viram neste testemunho uma pacífica provocação a Spurgeon, conhecido por gostar de fumar charutos.
Quando Spurgeon chegou até o púlpito, disse:
Bem, caros amigos, vocês sabem que alguns homens podem fazer para a glória de Deus o que para outros homens seria pecado. Apesar do que nos relatou o irmão Pentecost, eu pretendo fumar um bom charuto para a glória de Deus antes de ir para a cama hoje à noite. Se alguém puder me mostrar na Bíblia o mandamento: “Não fumarás”, estou pronto a obedecê-lo, mas ainda não o encontrei. Conheço apenas dez mandamentos, e faço o possível para guardá-los. Não tenho vontade alguma de transformá-los em onze ou doze.
O fato é que eu tenho falado com vocês sobre pecados reais e para não darem ouvidos a meros sofismas e escrúpulos. Ao mesmo tempo, sei que aquilo que um homem acredita ser pecado se torna pecado para ele, e deve então parar de cometê-lo. “Tudo o que não provém da fé é pecado” [Rm 14:23]. Esse é o ponto que o meu irmão Pentecost vem reforçar.
Ora, um homem pode pensar que é pecado ter suas botas pintadas de preto. Bem, então ele não deve insistir e ficar com elas brancas. Gostaria de dizer que não tenho vergonha de nada do que faço. Não me sinto envergonhado por fumar, portanto, quero dizer que fumo para a glória de Deus.
Creio que quase tudo pode ser feito para a glória de Deus, contanto que não façamos disso um ídolo e o fazemos com admiração e gratidão a Deus pelos bons dons que nos concede.
Sendo um fumante ocasional de charutos por 14 anos (comecei antes de ser uma moda e continuei depois de sair de moda), tenho algumas ideias sobre como podemos usar charutos para a glória de Deus. Aqui estão 20 delas:
1. Fume de maneira lenta e reflexiva, como parte da disciplina de contemplação da Palavra de Deus.
2. A maioria dos fumantes olha muito para seus charutos enquanto está fumando, seguindo com o olhar as veias das folhas e admirando o crepitar dentro do “embrulho”. Um bom charuto é uma obra de arte. Isso me deixa feliz e me faz agradecer a Deus por sua criação.
3. Fume ao ar livre e agradeça a Deus por ter criado o céu, as nuvens, a grama e as árvores.
4. Meu professor de religião da faculdade, o saudoso M.B. Jackson, costumava sair da sala de aula durante as provas. Com o cachimbo na mão, dizia: “Se precisarem de mim, estarei na escada, enviando ofertas queimadas a Deus”. Essa é uma boa perspectiva. Quem fuma charutos gosta de ver a fumaça subir. Pense nisso como um holocausto de ação de graças ao Criador de todas as coisas boas.
5. A ponta de um charuto queimando é, ao mesmo tempo, sedutora e perigosa. O mesmo acontece com o pecado que leva ao inferno. Essa é uma boa ilustração para ser usada pelos pregadores que gostam de fumar.
6. O armazenamento adequado dos bons charutos requer acompanhamento e cuidado (com a temperatura, a umidade etc). Preocupar-se com os outros e desejar acompanhá-los são virtudes em falta na Igreja moderna. Podemos agradecer a Deus pois cuidar de charutos nos ajuda a sermos curados da “doença da pressa”.
7. Bom tabaco é cultivado, tratado e enrolado através do trabalho duro de homens e mulheres em algumas partes do mundo que a maioria de nós jamais irá visitar. Toda vez que fumo um charuto penso nas mãos calejadas, incansáveis e talentosas que fizeram meu charuto. Ore por essas pessoas, para que Deus conceda-lhes uma vida longa, plena de saúde e felicidade; e agradeça a Deus por eles e seus dons.
8. Dê graças a Deus por ter criado lugares neste mundo especificamente para produzir o tabaco perfeito. Locais onde tudo colabora para isso: o clima, o solo e os agricultores. Cristãos não acreditam em coincidências.
9. Não inale a fumaça do charuto para dentro de seus pulmões.
10. As cinzas são um ótimo adubo. Depois de fumar, coloque-as sobre a grama ou em canteiros de flores. Assim, você será um bom mordomo da criação.
11. Forme um grupo de estudo bíblico ou grupo de discussão teológica em uma lugar reservado só para fumantes.
12. Frequente lugares onde pessoas que você não conhece fumam charutos. Use cada oportunidade para construir pontes e gerar diálogos que lhe permitam ser testemunha do evangelho.
13. Fume com bons amigos cristãos, rindo muito e falando sobre coisas que são importantes (ou não), e agradeça a Deus pela amizade. Faço isso regularmente e posso dizer que uma das coisas que mais conforta minha alma é fumar charutos até altas horas da noite enquanto aprecio a companhia e a amizade de bons cristãos.
14. Dê bons charutos – bons mesmo! – de presente em outras ocasiões, além do nascimento de uma criança.
15. Admire-se que, um dia, alguém descobriu como transformar a planta do fumo em charutos (ou cachimbo) e veja que a criatividade humana é uma consequência de sermos feitos à imagem de Deus.
16. Para os fumantes casados: agradeça a Deus por ter uma mulher incrível que deixa você fumar. (Isso é, se ela for uma mulher incrível que o deixa fumar. Se não for o caso, dê graças a Deus por ter uma esposa que se preocupa com sua saúde, sua reputação, seu bom hálito e com todas as coisas que ela não aprova.)
17. Enquanto você fuma, pense em todos os fumantes de charuto famosos que conhece – comediantes, escritores, atores, pintores, poetas e cineastas – e dê graças a Deus por sua arte (e pela arte em geral).
18. Escolha uma passagem em sua Bíblia. Acenda seu charuto e comece a ler. Não pare até que tenha fumado o charuto até o fim. É melhor que usar ampulheta ou cronômetro.
19. Leve dois charutos para a entrada de sua casa. Acenda um. Aguarde o vizinho sair de casa e então ofereça-lhe o outro.
20. Se você compra a granel, use as caixas vazias para colocar presentes ou comida e dê a crianças carentes.

8 comentários:

} }; var hasMore = function() { return !!cursor; }; var getMeta = function(key, comment) { if ('iswriter' == key) { var matches = !!comment.author && comment.author.name == config.authorName && comment.author.profileUrl == config.authorUrl; return matches ? 'true' : ''; } else if ('deletelink' == key) { return config.baseUri + '/delete-comment.g?blogID=' + config.blogId + '&postID=' + comment.id; } else if ('deleteclass' == key) { return comment.deleteclass; } return ''; }; var replybox = null; var replyUrlParts = null; var replyParent = undefined; var onReply = function(commentId, domId) { if (replybox == null) { // lazily cache replybox, and adjust to suit this style: replybox = document.getElementById('comment-editor'); if (replybox != null) { replybox.height = '250px'; replybox.style.display = 'block'; replyUrlParts = replybox.src.split('#'); } } if (replybox && (commentId !== replyParent)) { document.getElementById(domId).insertBefore(replybox, null); replybox.src = replyUrlParts[0] + (commentId ? '&parentID=' + commentId : '') + '#' + replyUrlParts[1]; replyParent = commentId; } }; var hash = (window.location.hash || '#').substring(1); var startThread, targetComment; if (/^comment-form_/.test(hash)) { startThread = hash.substring('comment-form_'.length); } else if (/^c[0-9]+$/.test(hash)) { targetComment = hash.substring(1); } // Configure commenting API: var configJso = { 'maxDepth': config.maxThreadDepth }; var provider = { 'id': config.postId, 'data': items, 'loadNext': paginator, 'hasMore': hasMore, 'getMeta': getMeta, 'onReply': onReply, 'rendered': true, 'initComment': targetComment, 'initReplyThread': startThread, 'config': configJso, 'messages': msgs }; var render = function() { if (window.goog && window.goog.comments) { var holder = document.getElementById('comment-holder'); window.goog.comments.render(holder, provider); } }; // render now, or queue to render when library loads: if (window.goog && window.goog.comments) { render(); } else { window.goog = window.goog || {}; window.goog.comments = window.goog.comments || {}; window.goog.comments.loadQueue = window.goog.comments.loadQueue || []; window.goog.comments.loadQueue.push(render); } })(); // ]]>
  1. Cara eu já vi absurdos, mas esse é um dos maiores. Estabelecer critérios para fumar dizendo ser para glória de Deus é no mínimo cômico para não dizer trágico.
    É possível que no tempo de Spurgeon as informações concernentes ao mal que o tabaco provoca não fossem as que possuímos hoje e daí o seu apreço pelo tabagismo fosse tão eloquente, mas vê gente hoje com essa posição defendendo tal vício é no mínimo degradante.
    Sobre esse aspecto até mesmo gente ateia como o Dr. Dráuzio Varella é bastante radical contra posicionamentos pró-tabaco.
    E se o corpo é o templo do Espírito fumar não é só prejudicial à saúde é também contaminar a morada que pertence a Deus.

    ResponderExcluir
  2. Amado, me desculpe se o Texto acima lhe causou escândalo, mas acredito que faltou-lhe entendimento do texto e conhecimento.

    Spurgeon tinha conhecimento sim que o Tabaco era perjudicial à Saúde, como ele diz:
    "16 ...dê graças a Deus por ter uma esposa que se preocupa com sua saúde..."
    Porém, não se compara ao Fumo Industrializado comercializado hoje no qual contém Nicotina(Substância adicionada ao Fumo Propositalmente pelos Empresários do Tabaco) e inúmeras outras mais...
    Além do mais, Spurgeon não Tragava seus Charutos:
    "9. Não inale a fumaça do charuto para dentro de seus pulmões."

    Quanto o texto bíblico no qual você se baseou dizendo que "nosso corpo é o Templo do Espírito"(1CO 3:16), existe um grave erro de Exegese por sua parte. Erro que durante décadas(talvez mais de um século) de ASCETISMO acabou tornando-se uma Tradição, um Dogma Evangélico.

    1º Nosso Corpo(Físico e Carnal) não é o Templo do Espírito e sim o Corpo de Cristo, que somos nós(Coletivamente) Reunidos em nome dEle.

    2º Nós(Individualmente), somos "Pedras Vivas" que Compõem o Templo(Coletivamente) que é a Casa Espiritual(1PE 2:5a).

    3º O texto que você utilizou para dizer que "Destruir o Templo do Espírito" é destruir nosso Corpo Físico foge TOTALMENTE à todas as regras de Hermenêutica, realizando assim uma Exegese errônea. Como por ex.:

    3ºa. (Como já citado) O Templo de Deus ou do Espírito é a COLETIVIDADE.

    3ºb. O texto(vide Contexto) se refere aos Falsos Mestres que edificam sodre o Fundamento que é Cristo(1CO 3:10-17).

    Então amado do Senhor, não julgue os Irmãos através de suas Tradições "Calcificadas" pelo Sistema Religioso como se o que entrasse em nossa boca nos Contaminasse.

    " O que contamina o homem não é o que entra na boca, mas o que sai da boca, isso é o que contamina o homem."
    MATEUS 15:11

    Desculpe-me a Franqueza, e obrigado pelo comentário.
    No Amor de Cristo, sempre!

    Ir. Leandro Poubel
    Administrador de "A New Wineskin"

    ResponderExcluir
  3. Quando eu digo que o corpo é o templo do Espírito eu quiz dizer que individualmente fazemos parte de sua morada. Somos membros individualmente do corpo de Cristo. Eu não sou tradicionalista e também compartilho a simplicidade não institucional da igreja primitiva que os irmãos defendem. Só discordo dessa posição aludindo alguma glória a Deus pela fumaça do charuto. Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém.
    Neste tempo de tantos problemas causados pelas drogas tanto lícitas quanto ilícitas, creio que não convém para os cristãos atribuir algum valor positivo aquilo que tem sido causa de tanto sofrimento e destruição.
    Graça e paz, Deus abençoe os irmãos!

    ResponderExcluir
  4. Sim , concordo plenamente contigo nesse ponto, no qual o Tabaco tem sido causa de "tanto sofrimento e destruição."

    Mas, digo eu, não apenas o Tabaco, e sim de tudo que nós nos alimentamos têm nos "Matado" a cada dia. Claro, relativo ao Organismo de cada pessoa, pois em alguns casos, o tabaco, durante anos de uso, não foi causa de nenhuma Doença e/ou Óbito e sim outras Fontes. Como por exemplo(de modo bem Informal):

    1º Frutas, Legumes e Verduras contém AGROTÓXICOS;
    2º Carnes de Frango, Suínos e Bovinos estão cheios de HORMÔNIOS;
    3º Enlatados e Similares contém CONSERVANTES Industriais;
    4º Nossa Água "Tratada" está repleta de HIPOCLORETO, FLÚOR e em alguns Casos AMIANTO de Caixas D'Agua;
    5º o Ar que respiramos na Cidade Grande está poluido por MONÓXIDO DE CARBONO e outros Elementos Químicos dispersos ao Ar pelas Indústrias(Sem dizer que eles são trazidos ao Solo e às Plantações pelas Chuvas);
    6º Nos constituímos Fumantes Passivos;
    7º O Sal dos Alimentos nos traz HIPERTENSÃO;
    8º O Açúcar, DIABETES;
    9º Gorduras, COLESTEROL;
    10º Etc. (Já chega! Affs...)

    Conheço também outros Casos (Pessoas), no qual o Tabaco foi BENÉFICO sim!
    Doenças como Depressão, Transtorno Bipolar, Transtorno Obssecivo Compulsivo e outras Doenças "da Mente" foram Tratadas ou Controladas, havendo até INTERRUPÇÃO TOTAL de medicamentos Psicotrópicos, que são Extremamente Maléficos e Altamente Viciantes(muito mais que o Tabaco), só por conta do Tabaco, que é Psicoativo no Sistema Nervoso e sendo Retirado depois mediante outro "Tratamento", Métodos Naturais de Recomportamento.

    Mas Resumindo Ir., não confunde-me,
    NÃO ESTOU DEFENDENDO O USO DO TABACO de Forma alguma!
    Apenas estou esclarecendo aguns pontos desconhecidos por nós para que não haja nenhum Julgamento Pré-Concebido de nossa parte ao lidarmos com Fumantes em nosso meio.
    Abaixo as Tradições!
    Não Lancemos fora aqueles que o Senhor recebeu "invalidando a Lei de Deus por nossas Tradições", aprendamos a "Suportar-mos uns aos outros por Amor à Cristo"!

    Obrigado novamente por sua Visita.

    Ir. Leandro Poubel
    Administrador de "A New Wineskin"

    ResponderExcluir
  5. A questão do Vício ser pecado, é simplesmente porque"trata-se de dependência química" e esse comportamento não deve ser estimulado pela Igreja de Cristo por razões óbvias.

    Entendo que pessoas não vão para o inferno porque fumam, porém, essa prática vai roubar-lhe a paz e a liberdade que Cristo oferece, e certamente é prejudicial não só a saúde fisica e mental, mas tbm. a saúde espiritual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim querido Irmão(ã), mas Informamos à VSª Senhoria que este Artigo não vem influenciar o Vício, muito menos esse "Pecado" na qual vc se Refere.
      O Artigo trata do Charuto, que não é Tragado(Como o próprio Art. Esclarece muito bem), portanto não há possibilidade de haver alguma dependência Física/Química.

      Ir. Roseane Monteiro
      Co-Supervisão de "A New Wineskin"

      Excluir
  6. http://www.youtube.com/watch?v=tQfHPbgS53g

    ResponderExcluir
  7. QUE O VOSSO ESPÍRITO, ALMA E CORPO, SE TORNE IRREPREENSÍVEL PARA VINDA DO SENHOR. ISSO JÁ DIZ TUDO EM POUCAS PALAVRAS.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...